A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Araguaína concluiu, nesta quinta-feira (1), às investigações referentes ao acidente ocorrido no dia 20/09/2018, no cruzamento entre a Av. Castelo Branco e a Rua Rui Barbosa, em que vitimou Cleudilene Sousa Bezerra, de 33 anos.

Segundo o apurado, a motorista de iniciais L.F.C, de 40 anos dirigia o seu veículo pela Av. Castelo Branco e, após realizar a conversão à esquerda, visando adentrar a Rua Rui Barbosa, colidiu com a motocicleta conduzida pela vítima Cleudilene, sendo esta arrastada até a calçada, vindo a bater com a cabeça, entrando em óbito no local.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento do acidente, em que apesar da motorista do carro estar com o pisca-alerta acionado, encontrava-se no centro da via quando adentrou no cruzamento, e repentinamente, fez a manobra de conversão à esquerda, ocorre que neste momento a motocicleta da vítima já estava ultrapassando o veículo dirigido por L.F.C, vindo esta a causar o acidente e a morte de Cleudilene.

A perícia realizada no local do acidente concluiu que a culpa pelo ocorrido fora da condutora do veículo, pois esta deveria ter se aproximado do bordo esquerdo da via antes de realizar a conversão à esquerda, no entanto, o veículo da indiciada estava a cerca de quatro metros de distância (no centro da via) vindo, de forma imprudente, a ocasionar a colisão e a morte de Cleudilene.

O Delegado Luís Gonzaga da Silva Neto concluiu o inquérito policial, sendo L.F.C indiciada pelo crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor, cuja pena poderá chegar a 04 (quatro) anos de prisão. Após a realização das providencias legais cabíveis, o caso foi encaminhado ao Poder Judiciário que decidirá se oferece ou não a denúncia.