Espirulina, camu-camu, baobab, goji, cânhamo, matcha, linhaça, clorela, açaí. Estes são apenas alguns dos exemplos de alimentos que são classificados como “super”, uma vez que oferecem um vasto leque de nutrientes numa pequena quantidade.

Embora os benefícios para a saúde sejam muitos, a verdade é que estas opções nem sempre se encaixam no orçamento, por seu preço “salgado”. Contudo, os superalimentos nem sempre são tão super assim e podem facilmente ser substituídos por aqueles que consumimos no dia-a-dia.

Sim, é possível obter todos os nutrientes essenciais para a saúde consumindo os alimentos no seu estado mais natural, em especial as frutas e os vegetais. O site FoodMatters listou os alimentos que são igualmente super e que ficam mais em conta. Eis as opções na galeria acima.